quinta-feira, 22 de julho de 2010

Histórias que encantam

Crianças de escola municipal da Zona Norte aprendem a gostar de ler em iniciativa que se estende à comunidade
Francisco Francerle //franciscofrancerle.rn@dabr.com.br



Ler é simples assim, não tem idade, basta a criança ter a liberdade para folhear, ouvir e interpretar textos e poesias, mesmo sem ter que fazer pesquisas ou estudar gêneros literários, até porque elas agora é que estão começando a vida escolar e ainda não sabem ler. O ensinamento é da professora Daniele Queiroz Cunha, diretora do Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Francisca Célia Martins, no Parque dos Coqueiros, Zona Norte de Natal, onde está funcionando com sucesso um programa de literatura infantil para crianças até 5 anos de idade. O programa está mexendo com toda escola: professores, alunos, pais e até a comunidade querem participar tanto das atividades de leitura e contação de histórias, quanto da confecção dos cenários, exposição de trabalhos e dramatização das histórias. O projeto tem repercutido até em atividades de proteção ao meio ambiente.

Turma do Cmei assiste a contação protagonizada por professoras, em uma das atividades do projeto Foto: Fábio Cortez/DN/D.A Press
Criado no Dia do Livro do ano passado, o programa tinha apenas a intenção de cumprir uma atividade de época. Mas quando os alunos viram os colegas e professores fantasiados de personagens, o sucesso foi tão grande e a repercussão no ambiente familiar tão significativa que e a escola resolveu adotá-lo na rotina. O primeiro passo foi lhe dar um nome: "Era uma vez, duas, três, lendo me encanto, encantado me encontro". Depois, a escola conseguiu um carrinho de supermercado que diariamente passa em cada sala de aula, distribuindo aos alunos livros e obras de escritores infantis. "O momento de chegada do carrinho é interessante, todos querem ver um livro para folheá-lo e identificar a história que sabe, saber ler é apenas um detalhe", conta a diretora.

A contação de histórias que começa em sala de aula com a leitura de um livro e prossegue com a dramatização feita por três personagens que foram criadas para todas as histórias. Elas são as professoras Ednar Secundo, Fátima Rocha e Tânia Bico, que se transformam em Lili, Fafá e Fifi e, com muita habilidade e vestidas de acordo com os personagens, conseguem prender totalmente a atenção de todas as crianças que interagem durante toda a apresentação. O projeto tem o ponto alto na Semana Literária, realizada na última semana de cada mês. Nessa ocasião, todas as turmas se preparam para confeccionar trabalhos e cenários para serem apresentados no evento, que é considerado um momento muito especial, pois conta com a presença das famílias dos alunos. Cada turma expõe trabalhos de acordo com a história que leu na degustação literária trabalhada em sala de aula.

Rotina intensa

Dias antes da realização da Semana Literária, a escola começa os preparativos. "Alunos e pais são estimulados a construir o cenário e as atrações da exposição. Os próprios alunos constroem seus personagens. Eles recortam, colam, pintam, desenham e fazem cartazes com a releitura que fizeram de cada livro", conta a professora, explicando que para isso também se utilizam garrafa pet, papel, papelão e outros materiais de sucata que podem ser recicláveis. Uma simples garrafa transforma-se numa enorme aranha, um monte de papelão dá lugar a uma casa e alguns pedaços de madeira, juntando papel e muita criatividade viram um livro mágico gigante que encanta os pequeninos que além de folheá-lo querem entrar nas histórias como se fossem personagens.

4 comentários:

  1. COMO PARTICIPAR NAS EDIÇÕES DO EPISÓDIO CULTURAL?
    O Fanzine Episódio Cultural é uma publicação bimestral sem fins lucrativos, distribuído na região sul de Minas Gerais, São Paulo (capital), Belo Horizonte e Salvador-BA. Para participar basta mandar um artigo: poema, um conto, matérias (esporte, arte, sociedade, curiosidades, artesanato, artes plásticas, artes cênicas, biografias, etc.) em Times Roman 12. Pode mandar também artigos que abordem: cinema, teatro, esporte, moda, saúde, comportamento, curiosidades, folclore, turismo, biografias, sinopses de livros, dicasde sites, institutos culturais, entre outros.
    Mande em anexo uma foto pessoal para que seja publicada juntamente com a sua matéria.. Mande também (se desejar) uma imagem correspondente ao assunto abordado. Caso o artigo não seja de sua autoria, favor informar a fonte.
    PARA ENTRAR COM CARLOS (Editor)

    ResponderExcluir
  2. COMO PARTICIPAR NAS EDIÇÕES DO EPISÓDIO CULTURAL?
    O Fanzine Episódio Cultural é uma publicação bimestral sem fins lucrativos, distribuído na região sul de Minas Gerais, São Paulo (capital), Belo Horizonte e Salvador-BA. Para participar basta mandar um artigo: poema, um conto, matérias (esporte, arte, sociedade, curiosidades, artesanato, artes plásticas, turismo, biografias, sinopses de livros e filmes, curiosidades, folclore, moda, saúde, esporte, artes cênicas, biografias, etc.) em Times Roman 12.
    Mande em anexo uma foto pessoal para que seja publicada juntamente com a matéria. Se desejar, você pode enviar uma imagem correspondente ao assunto abordado. Caso o artigo não seja de sua autoria, favor informar a fonte.
    PARA ENTRAR COM CARLOS (Editor)
    Facebook: http://www.facebook.com/profile.php?id=1464676950&ref=profile
    machadocultural@gmail.com

    ResponderExcluir

CONVITE AOS AMIGOS E FUTUROS AMIGOS PARA ACESSAREM DIARIOS POETICOS.